Regulamento GP Pro e Sport

REGULAMENTO DA CATEGORIA GP PRO E SPORT (COMBUSTÃO)

1 – INTRODUÇÃO

O Campeonato será realizado em 08 etapas durante a temporada 2013. Cada participante somará pontos a cada etapa e ao final do campeonato, será declarado campeão o participante que somar mais pontos durante toda a temporada. O campeonato contará com 01 descarte de pontos obrigatório. Cada participante obrigatoriamente terá que descartar o pior resultado entre as 08 etapas.

2 – CATEGORIAS

Categoria GP 1/8 Pro
Categoria GP 1/10 200mm, dividida em 2 grupos: Pro e Sport

2.1 – Categoria GP 1/10 200mm Pro
2.1.1 – Categoria destinada aos pilotos mais experientes.
2.1.2 – Pilotos que participaram do Campeonato Paulista no ano de 2012.
2.1.3 – Pilotos que tenham participado do Campeonato Brasileiro nas
categorias On Road 1:8 ou 1:10 Nitro Pro ou Elétrico e nas Categorias 1:8 Off Road
em 2012 e tenham finalizado o campeonato entre as 10 primeiras posições.
2.1.4 – Pilotos que participaram de qualquer corrida Internacional de R/C.
2.1.6 – É facultativo para qualquer piloto que participou de campeonatos estaduais.

2.2 – Categoria GP 1/10 200mm Sport 
2.2.1 – Categoria destinada aos pilotos iniciantes ou não, que não se enquadram nas prerrogativas do Item 2.1.
2.2.2 – O piloto não pode ser campeão estadual ou nacional em qualquer categoria de RC.
2.2.3 – Todos os pilotos que não se enquadrarem em nenhuma das opções acima, a comissão técnica junto com o Diretor de Prova irá julgar em qual categoria o piloto deverá participar.

3 – REGULAMENTAÇÃO DAS CORRIDAS
3.1 – Horários das Atividades
3.1.1 – As atividades dos pilotos e mecânicos só poderão iniciar-se a partir das 8:00h e poderão estender-se, no máximo, até as 17:00h.
3.1.2 – O horário máximo para iniciar a última fase do dia será às 17:00 h.
Quando houver fases em horário de verão o horário máximo será 17:45 h.
3.1.3 – Domingo:
07:00h Início das atividades.
07:00h às 08:30h Inscrição e Lacração de Chassi (todos os pilotos) PS: PISTA FECHADA!
09:00h às 10:00h Treinos livres cronometrados para todas as categorias
10:00h às 12:00h Tomadas de tempo. (Todas as Categorias)

12:00h às 13:00h Almoço PS: PISTA FECHADA!
13:00h Inicio das Fases sub-finais e Finais (Todas as Categorias).
16:30 Premiação

3.1.4 – O horário poderá ser alterado caso ocorra chuva ou outro imprevisto.
3.1.5 – Durante todo o dia a pista ficará fechada para treinos/acertos individuais. O não cumprimento desta regra acarretará em punição pelo Diretor de prova.
3.2 – Quantidade de fases será pelo número de inscritos – Pró
3.2.1 – Até 12 pilotos – Uma Final.
3.2.2 – Até 16 pilotos – Uma semifinal e uma final
3.2.3 – Até 28 pilotos – Duas semifinais e uma final.
3.2.4 – Acima de 28 pilotos – Sub finais eliminatórias (tantas quantas necessárias, com grids de até 12 pilotos cada) até que restem 28 pilotos. A partir disso, serão realizadas duas semifinais e uma final.
3.3 – Treinos e tomadas de tempo Pró
3.3.1 – Cada piloto poderá realizar treinos livres cronometrados de 10 minutos valendo apenas sua melhor volta desde que tenha realizado a inscrição e lacração de chassi junto à organização até as 08:30 horas. Os grupos serão formados de 10 a 12, separados apenas pelas Categorias.
3.3.2 – Tomada de tempo: Serão realizadas 02 tomadas de tempo para cada categoria. Será considerada a melhor tomada de tempo para efeito de classificação por índice técnico. No caso de empate será considerada a segunda melhor tomada de tempo.
3.3.3 – Formato e seqüência previstos para as tomadas de tempo: A ordem de largada da 1ª Tomada será feita com base na melhor volta obtida pelo piloto no treino livre cronometrado. A 2ª Tomada terá sua ordem de largada invertida com relação à primeira.
Antes do início de cada tomada de tempo a pista ficará aberta por 03 (três) minutos, somente para os integrantes do heat.

3.3.4 – O tempo das tomadas de tempo será de 05 (cinco) minutos cada.
3.3.5 – O tempo das fases sub finais (Semifinais, Quartas de finais e Oitavas de finais) serão de 20 (vinte) minutos cada.
3.3.6 – Tempo da fase final será de 30 (trinta) minutos
3.4 – Formação de grid e acesso para a próxima fase – Pro
3.4.1 – Até 12 pilotos – Serão realizadas tomadas de tempo e uma final com grid ordenado pelos resultados das tomadas de tempo.
3.4.2 – de 13 a 16 pilotos – Serão realizadas tomadas de tempo, 01 (uma) semi final e final.
Nesse caso, para a montagem do grid da final, será respeitado o seguinte:
Os 04 Primeiros colocados nas tomadas classificam-se direto para a final.
Do 5º ao 16º disputarão uma semi final, onde se classificarão os 08 (oito)
melhores colocados:
3.4.3 – De 17 a 28 pilotos:
Os 4 Primeiros colocados nas tomadas classificam-se direto para a final.
Do 5º ao 28º disputarão duas semifinais da seguinte forma:
5º colocado na tomada de tempo: 1º lugar semifinal A
6º colocado na tomada de tempo: 1º lugar semifinal B
7º colocado na tomada de tempo: 2º lugar semifinal A
8º colocado na tomada de tempo: 2º lugar semifinal B
9º colocado na tomada de tempo: 3º lugar semifinal A
10º colocado na tomada de tempo: 3º lugar semifinal B
11º colocado na tomada de tempo: 4º lugar semifinal A
12º colocado na tomada de tempo: 4º lugar semifinal B
13º colocado na tomada de tempo: 5º lugar semifinal A
14º colocado na tomada de tempo: 5º lugar semifinal B
15º colocado na tomada de tempo: 6º lugar semifinal A
16º colocado na tomada de tempo: 6º lugar semifinal B
17º colocado na tomada de tempo: 7º lugar semifinal A
18º colocado na tomada de tempo: 7º lugar semifinal B
19º colocado na tomada de tempo: 8º lugar semifinal A
20º colocado na tomada de tempo: 8º lugar semifinal B
21º colocado na tomada de tempo: 9º lugar semifinal A
22º colocado na tomada de tempo: 9º lugar semifinal B
23º colocado na tomada de tempo: 10º lugar semifinal A
24º colocado na tomada de tempo: 10º lugar semifinal B
25º colocado na tomada de tempo: 11º lugar semifinal A
26º colocado na tomada de tempo: 11º lugar semifinal B
27º colocado na tomada de tempo: 12º lugar semifinal A
28º colocado na tomada de tempo: 12º lugar semifinal B
Com essa classificação serão realizadas as duas semi finais (A e B), classificando-se para a fase final os 03 (três) primeiros pilotos de cada uma e outros 02 (dois) pilotos pelo índice técnico.
Entende-se por índice técnico o piloto com maior número de voltas em menor tempo em sua semi final.
Para classificação para a final, valerá o índice técnico dos pilotos colocados a partir da 4ª posição das duas semi finais, ou seja, esses dois poderão ser oriundos da mesma semi.
3.4.4 – Acima de 28 pilotos:
Os 04 Primeiros colocados nas tomadas classificam-se direto para a final.
Do 5º ao 16º colocados nas tomadas disputarão as semifinais e serão divididos entre a semi A e semi B, sendo 06 (seis) em cada, respeitando a  tabela acima.
Do 17º ao último, serão realizadas fases sub finais (tantas quantas necessárias), classificando-se os 06 (seis) primeiros de cada, até que restem 12 pilotos, que então se juntarão nas semi A e semi B, respeitando a tabela acima.
A partir desse momento, se procederá tal como descrito no item 3.4.3.
3.5 – Quantidade de fases será pelo número de inscritos – Light
3.5.1 – Até 12 pilotos – Uma Final.
3.5.2 – Até 24 pilotos – Duas semifinais e uma final
3.5.3 – Acima de 24 pilotos – Sub finais eliminatórias (tantas quantas necessárias, com grids de até 12 pilotos cada) até que restem 24 pilotos. A partir disso, serão realizadas duas semifinais e uma final.
3.6 – Treinos e tomadas de tempo – Light
3.6.1 – Cada piloto poderá realizar treinos livres cronometrados de 10 minutos valendo apenas sua melhor volta desde que tenha realizado a inscrição e lacração de chassi junto à organização até as 08:30 horas. Os grupos serão formados de 10 a 12, separados apenas pelas Categorias.
3.6.2 – Tomada de tempo: Serão realizadas 02 tomadas de tempo para cada categoria. Será considerada a melhor tomada de tempo para efeito de classificação por índice técnico. No caso de empate será considerada a segunda melhor tomada de tempo.
3.6.3 – Formato e sequência previstos para as tomadas de tempo: A ordem de largada da 1ª Tomada será feita com base na melhor volta obtida pelo piloto no treino livre cronometrado. A 2ª Tomada terá sua ordem de largada invertida com relação à primeira.
Antes do início de cada tomada de tempo a pista ficará aberta por 03 (três) minutos, somente para os integrantes do heat.
3.6.4 – O tempo das tomadas de tempo será de 05 (cinco) minutos cada.
3.6.5 – O tempo das fases sub finais (Semifinais, Quartas de finais e Oitavas de finais) serão de 20 (vinte) minutos cada.
3.6.6 – Tempo da Final será de 30 (trinta) minutos
3.7 – Formação de grid e acesso para a próxima fase – Light
3.7.1 – Até 12 pilotos: Final direta com grid ordenado pelos resultados das tomadas de tempo.
3.7.2 – Até 24 pilotos:
Serão realizadas duas semifinais da seguinte forma:
1º colocado na tomada de tempo: 1º lugar semifinal A
2º colocado na tomada de tempo: 1º lugar semifinal B
3º colocado na tomada de tempo: 2º lugar semifinal A
4º colocado na tomada de tempo: 2º lugar semifinal B
5º colocado na tomada de tempo: 3º lugar semifinal A
6º colocado na tomada de tempo: 3º lugar semifinal B
7º colocado na tomada de tempo: 4º lugar semifinal A
8º colocado na tomada de tempo: 4º lugar semifinal B
9º colocado na tomada de tempo: 5º lugar semifinal A
10º colocado na tomada de tempo: 5º lugar semifinal B
11º colocado na tomada de tempo: 6º lugar semifinal A
12º colocado na tomada de tempo: 6º lugar semifinal B
13º colocado na tomada de tempo: 7º lugar semifinal A
14º colocado na tomada de tempo: 7º lugar semifinal B
15º colocado na tomada de tempo: 8º lugar semifinal A
16º colocado na tomada de tempo: 8º lugar semifinal B
17º colocado na tomada de tempo: 9º lugar semifinal A
18º colocado na tomada de tempo: 9º lugar semifinal B
19º colocado na tomada de tempo: 10º lugar semifinal A
20º colocado na tomada de tempo: 10º lugar semifinal B
21º colocado na tomada de tempo: 11º lugar semifinal A
22º colocado na tomada de tempo: 11º lugar semifinal B
23º colocado na tomada de tempo: 12º lugar semifinal A
24º colocado na tomada de tempo: 12º lugar semifinal B

Com essa classificação serão realizadas duas semi finais (A e B), classificando-se os 05 (cinco) primeiros de cada uma e outros 02 (dois) por índice técnico para a final.
Entende-se por índice técnico o piloto com maior número de voltas em menor tempo em sua semi final.
Para classificação para a final, valerá o índice técnico dos pilotos colocados a partir da 4ª posição das duas semi finais, ou seja, esses dois poderão ser oriundos da mesma semi.
3.7.3 – Acima de 24 pilotos:
Os 12ºs colocados nas tomadas sobem direto para as semifinais e serão divididos em semi A e semi B, sendo 06 (seis) em cada, respeitando a tabela acima.
Os demais pilotos disputarão fases sub finais (quantas forem necessárias), até que restem outros 12 pilotos que serão divididos entre as semi A e semi B (seis em cada), respeitando a tabela acima.
A partir desse momento, se procederá tal como descrito no item 3.7.2.
3.8 – Observações gerais para acesso e/ou finalização da fase FINAL.
3.8.1 – Na impossibilidade de se realizar ou mesmo finalizar pelo menos 75%  da fase final, deverá ser observado o seguinte:
A – Se TODAS as semi finais foram realizadas sob as mesmas condições climáticas. Em caso afirmativo, essas serão válidas para a classificação geral da Etapa. Em caso negativo, serão considerados os resultados das tomadas de tempo para a classificação geral.
3.8.2 – Para a categoria Pró, havendo diferenças climáticas (chuva), problemas na telemetria ou pane elétrica em apenas uma das semi finais e mesmo assim pelo menos 75% da semi for realizada, o fator índice técnico será desprezado, classificando-se por tanto para a fase final, os 04 (quatro) primeiros colocados em cada uma das semi finais, respeitando a tabela abaixo:
1º Colocado da SEMI A larga na 5ª posição
1º Colocado da SEMI B larga na 6ª posição
2º Colocado da SEMI A larga na 7ª posição
2º Colocado da SEMI B larga na 8ª posição
3º Colocado da SEMI A larga na 9ª posição
3º Colocado da SEMI B larga na 10ª posição
4º Colocado da SEMI A larga na 11ª posição
4º Colocado da SEMI B larga na 12ª posição
* os 04 (quatro) primeiros já serão definidos nas tomadas de tempo.
Para qualquer fase da etapa será aplicado o mesmo critério.
3.8.3 – Para a categoria Light, havendo diferenças climáticas (chuva), problemas na telemetria ou pane elétrica em apenas uma das semi finais e mesmo assim pelo menos 75% da semi for realizada, o fator índice técnico será desprezado, classificando-se por tanto para a fase final, os 06 (seis) primeiros colocados em cada uma das semi finais, respeitando a tabela que segue:

1º Colocado da SEMI A larga na 1ª posição

1º Colocado da SEMI B larga na 2ª posição

2º Colocado da SEMI A larga na 3ª posição
2º Colocado da SEMI B larga na 4ª posição
3º Colocado da SEMI A larga na 5ª posição
3º Colocado da SEMI B larga na 6ª posição
4º Colocado da SEMI A larga na 7ª posição
4º Colocado da SEMI B larga na 8ª posição
5º Colocado da SEMI A larga na 9ª posição
5º Colocado da SEMI B larga na 10ª posição
6º Colocado da SEMI A larga na 11ª posição
6º Colocado da SEMI B larga na 12ª posição

Para qualquer fase da etapa será aplicado o mesmo critério.
3.8.4 – Independente de como foi montado o grid para a fase FINAL, em se encerrando ao menos 75% da mesma, seu resultado será considerado para a classificação geral.

4 – PROCEDIMENTOS DE CORRIDA
4.1 – Largada
4.2 – Nos treinos livres cronometrados, o diretor de prova chamará os pilotos participantes que terão 10 minutos para treinar valendo apenas a melhor volta de cada piloto.
4.3 – As tomadas de tempo, subfinais e final terão 3 min. de warm-up. Ao final desse tempo o diretor de prova dará o aviso do término.
4.4 – Nas tomadas de tempo, o Diretor de Prova autorizará a largada de cada piloto nominalmente. A largada deverá ser dos boxes.
4.5 – Nas demais fases Subfinal e Final, haverá 1 (uma) volta de apresentação para ordenação dos mecânicos no grid e limpeza dos motores. Em seguida o Diretor de Prova fará uma contagem regressiva iniciada em 10 e ao chegar em 4 os carros deverão ser colocados no chão pelos mecânicos e estes deverão se afastar para fora da área de passagem dos carros.
Os pilotos aguardarão o “start” do Diretor de Prova nos próximos segundos para a largada. Os carros largarão da pista, na formação do grid.
4.6 – Nas tomadas de tempo será permitido apenas um mecânico no grid de largada e nas demais fases Subfinais e Final é permitido à permanência de 02 mecânicos na área de Box.
4.7 – Fica terminantemente proibido levar o equipamento de start para o grid.
4.8 – O reabastecimento do carro deve ser feito fora da pista em qualquer parte do evento.
4.9 – Se o motor do carro desligar durante a contagem regressiva, o piloto deverá largar dos boxes, aguardando o último colocado do grid passar para retornar ao Box.
4.10 – Após o final de quaisquer fases os carros deverão permanecer na pista para vistoria técnica. O vistoriador recolherá os carros dos 1º, 2º e 3º colocados, mais um carro a ser sorteado para proceder à vistoria técnica final.

5 – SOLICITAÇÃO DE TEMPO
5.1 – Poderá ser solicitado apenas 1 (UM) pedido de tempo de 10 minutos, antes das fases finais (Pró e Light), para reparo de equipamento. Durante este período a pista ficará fechada. Não será permitida a solicitação de tempo para nenhuma fase Semifinal ou Subfinal.
5.2 – Este pedido de tempo deverá ser solicitado durante os 3 min. do warm-up, entre o final deste período e a volta de apresentação o diretor de prova informará aos pilotos que a partir deste momento os carros que tiverem problemas, deverão largar dos boxes.
5.3 – O piloto que fizer a solicitação deverá largar na última posição do grid e o seu lugar ficará vago. Na impossibilidade, deverá largar do seu Box, após a autorização do fiscal.
5.4 – Para a categoria Light, será permitido apenas UM pedido de tempo de 10 minutos em UMA das finais A, B ou C. Caso a solicitação seja feita numa das finais, as outras não poderão ter pedido de tempo.
5.5 – Em caso de formação de 2 grupos de finais Light, será permitido apenas UM pedido de tempo de 5 minutos por grupo, em UMA das finais A, B ou C. Caso a solicitação seja feita numa das finais de um grupo, as outras finais do mesmo grupo não poderão ter pedido de tempo.

6 – TÉRMINOS DA FASE FINAL, SUBFINAL E TOMADA DE TEMPO
6.1 – Tomadas de Tempo.
Assim que o Diretor de Prova determinar o final da Tomada de Tempo, as equipes deverão encaminhar imediatamente os carros sorteados para vistoria técnica. A penalização pelo não cumprimento desta regra será a desqualificação da fase em questão.
6.2 – Fases Finais
Assim que o Diretor de Prova determinar o término das fases Subfinal, Semifinal ou fase Final, nenhum mecânico poderá ter acesso ao carro. Nenhum carro entrará nos boxes, devendo o piloto parar seu carro no grid de largada, onde o Diretor Técnico recolherá os carros dos 1º, 2º e 3º colocados, mais um carro a ser sorteado para proceder à vistoria técnica final. A penalização pelo não cumprimento desta regra será a desqualificação da fase em questão.
6.3- A direção de prova poderá efetuar uma vistoria técnica a qualquer carro durante o dia todo, seja em tomadas de tempo, fase subfinal ou final. Todos os carros devem aguardar a liberação pelo diretor de prova ou inspetor técnico. O piloto que retirar o carro antes do tempo determinado será desclassificado da fase.
Todos os pilotos que tiverem seus carros vistoriados deverão acompanhar a vistoria técnica.

7 – PONTUAÇÃO
7.1 – Será atribuída a seguinte pontuação aos pilotos participantes:
7.2 – Pole Position = 1 ponto extra
7.3 – Nova Quebra de Recorde da pista = 1 ponto extra (tempo de volta). Em caso de mais de uma quebra de Recorde no mesmo dia, somente a última quebra de recorde vale esta pontuação.
7.4 – Pontos para posições finais da corrida:
1º lugar = 50 pts
2º lugar = 46 pts
3º lugar = 42 pts
4º lugar = 38 pts
5º lugar = 34 pts
6º lugar = 32 pts
7º lugar = 30 pts
8º lugar = 28 pts
9º lugar = 26 pts
10º lugar = 24 pts
11º lugar = 22 pts
12º lugar = 21 pts
13º seguindo a diferença de 01 ponto.

7.5 – DQ = DESQUALIFICADO: O piloto fica desqualificado da tomada ou fase em que tiver participando e poderá utilizá-la como descarte.
7.6 – DC = DESCLASSIFICADO: O piloto fica desclassificado e conseqüentemente eliminado da fase, perdendo os pontos adquiridos na etapa e não pode utilizá-la como descarte.
7.7 – Piloto inscrito e não participante receberá a pontuação equivalente a  posição logo abaixo do último colocado da etapa. (em caso de 02 ou mais pilotos inscritos e não participantes da etapa, estes receberão a mesma pontuação).
7.8 – No caso de empate entre pilotos no resultado final do campeonato, o critério de desempate será pela ordem:
7.9 – Pontuação total sem descarte
7.10 – Maior quantidade de Vitórias
7.11 – Maior quantidade de Poles.
7.12 – Confronto direto dos resultados.
7.13 – Persistindo o empate, será sorteado o campeão conforme método aprovado pelo conselho.

8 – INSCRIÇÕES
8.1 – No momento da inscrição no campeonato, cada piloto receberá um número de registro que deverá ser utilizado durante todo o campeonato. Este número, com fundo branco e o digito em preto, com medida mínima de 45mm x 60mm, deverá ser fixado no pára-brisa dianteiro do carro e no vidro traseiro direito.
8.2 – No momento de registro, todos os pilotos devem preencher o formulário e termo de responsabilidade.

9 – VALOR E FORMAS DE PAGAMENTO
9.1 – Taxa de Inscrição por etapa Sport e Pro: R$ 80,00 (Oitenta reais).

10 – DESCARTE
10.1 – Categoria 1:10 Será realizada em 08 etapas durante a temporada 2012. Cada participante somará pontos a cada etapa e ao final das 08 etapas, será declarado campeão o participante que somar mais pontos durante toda a temporada. O Campeonato contara com 01 descarte de pontos obrigatório.
10.2 – Este descarte só será válido se a inscrição tiver sido paga, mesmo que o piloto não tenha participado da etapa.
10.3 – Nos casos de desclassificação, o piloto não poderá usar a etapa para descarte.
10.4 – Na eventualidade do piloto ser o Top Qualify e/ou Top Record (melhor classificado nas tomadas de tempo ou Nova Quebra de Recorde da Pista) de uma determinada etapa e ao descartar a mesma, o ponto conquistado através do Top Qualify ou Top Recorde será descartado da pontuação geral do piloto no campeonato.

11 – POSIÇÃO NO PALANQUE E BOXES
11.1 – Os pilotos devem se posicionar no palanque de acordo com a ordem de largada com exceção do piloto número 1 que tem o privilégio de escolher sua posição, sendo obrigatório o acompanhamento dos seus devidos mecânicos nas posições correspondentes ao piloto.

12 – FREQUÊNCIAS DE RADIO
12.1 – Cada piloto deverá ter, obrigatoriamente, duas freqüências diferentes para a inscrição.
12.2 – Em caso da ocorrência de freqüências iguais durante as tomadas de tempo, o Diretor de provas deverá chamar os pilotos e propor a troca de freqüência dentro do espírito esportivo. Caso não ocorra a troca, haverá a retenção dos rádios pelo diretor de provas.
12.3 – Nas fases subfinais e final a preferência absoluta é do piloto que estiver mais bem classificado no campeonato, não cabendo recurso.
12.4 – É permitido o uso do equipamento DSM de modulação de freqüência. *No caso de troca de freqüência a direção de prova concederá 10 minutos para o piloto realizar a troca.
12.5 – É proibida a permanência de pilotos e mecânicos na torre de cronometragem durante toda a etapa.

13 – SENSORES
Todos os pilotos utilizarão obrigatoriamente sensores próprios do tipo Personal Transponder Ambrc versão 3 ou anterior (a versão 4 não é homologada).
A organização NÃO TERÁ sensores para emprestar ou alugar.
13.1 – Os sensores utilizados serão de total responsabilidade do piloto.  Portanto é solicitado ao piloto que faça correta instalação do sensor no carro e aos mecânicos que acompanhem as voltas de seus pilotos junto aos monitores.

14 – REGISTRO E VISTORIA TÉCNICA
(Não será realizada vistoria técnica no início das atividades, somente será colocado o lacre no Chassi)
14.1 – Todos os pilotos deverão fazer o registro do seu carro, radio e número de sensor.
14.2 – É de responsabilidade do piloto, estar com seu carro dentro das especificações técnicas do Campeonato.
14.3 – O carro e o rádio devem ser apresentados para registro no horário estabelecido pelo cronograma da etapa.
14.4 – O carro que não fizer o registro na primeira seção, não poderá participar dos treinos livres e nem das tomadas de tempo. O piloto só poderá continuar com as atividades do dia, tendo efetuado o registro na segunda seção após as tomadas de tempo e, entrará direto nas fases Finais (Sub final, Semi Final ou Final) em último colocado.
14.5 – Caberá somente ao piloto participante solicitar ao Diretor de Prova vistoria técnica suplementar de qualquer carro. Para isso, deverá proceder da seguinte forma:
14.6 – Pagar uma taxa no valor da inscrição da etapa.
14.7 – Estar participando da mesma categoria.
14.8 – Preencher formulário próprio.
14.9 – Caso não seja procedente a reclamação, o piloto solicitante arcará com os custos da vistoria em favor do dono do carro vistoriado. (Ex: inutilização de qualquer peça, pneu, roda, motor, câmbio ou acessório do carro para que a vistoria
seja procedida).
14.10 – Caso seja procedente a reclamação, o Diretor de Prova desclassificará ou desqualificará o piloto envolvido da etapa, de acordo com a gravidade do fato, e o requerente não arcará com qualquer custo da vistoria, tendo o valor pago pela taxa de vistoria reembolsada.
14.11 – A presença dos envolvidos durante a solicitação de vistoria e julgamento é obrigatória.
14.12 – A direção de prova também poderá realizar vistorias técnicas dirigidas a qualquer carro quando ocorrer significativa discrepância dos tempos comparados entre pilotos do mesmo nível, com as mesmas conseqüências anteriormente descritas.
14.13 – Cada piloto poderá apenas utilizar um único carro, não é permitido trocar de carro durante a etapa, a não ser quebra de chassi com a devida liberação e vistoria do diretor de prova.

15 – CHUVA, PANE ELÉTRICA OU NA TELEMETRIA
Em situações de chuva, falta de energia elétrica ou mesmo pane no sistema de telemetria, uma ETAPA é considerada válida desde que tenham sido realizadas as tomadas de tempo. A classificação geral da etapa neste caso será a mesma obtida
nas tomadas de tempo.
Qualquer fase interrompida com pelo menos 75% do tempo total decorrido será considerada válida.
Qualquer fase interrompida com menos de 20% do tempo total decorrido será considerada nula / inválida.
No caso de uma fase ser interrompida entre 20% e 75% do tempo total decorrido, haverá a manutenção da colocação dos pilotos e deverá se aguardar 60 minutos.
Havendo então condições, a corrida será reiniciada com o “grid” na ordem do momento da interrupção.
A re-largada será feita do box nominalmente, completando-se o tempo total ou, pelo menos, os 75% do tempo total de fase. Os resultados serão somados simplesmente.
15.1 – Caso ocorra algum imprevisto antes do início das atividades ou durante as tomadas de tempo:
Deverá ser aguardado até a hora limite das 11:00 h para cessar a chuva ou retornar a energia elétrica e dar continuidade à competição.
Persistindo a chuva ou falta de energia elétrica, a Organização poderá cancelar a etapa e verificará a possibilidade de se marcar nova data para a realização da etapa.
15.2 – Caso ocorra algum imprevisto durante a competição:
Deverá ser aguardado o tempo de 60 minutos, quando será feita uma avaliação das condições para a retomada da etapa.
15.2.1 – Imprevistos durante as sub finais:
Após respeitar o tempo de espera, havendo condições de continuar a fase, assim será feito. Não havendo condições para a continuidade, a etapa será encerrada e a classificação geral da etapa será a mesma da última fase válida.
15.2.3 – Imprevistos durante a final
Após respeitar o tempo de espera, havendo condições de continuar a fase, assim será feito. Não havendo condições para a continuidade, a etapa será encerrada e a classificação geral da etapa será:
Pró
1º colocado da etapa – será o 1º colocado na fase de tomada de tempo
2º colocado da etapa – será o 2º colocado na fase de tomada de tempo
3º colocado da etapa – será o 3º colocado na fase de tomada de tempo
4º colocado da etapa – será o 4º colocado na fase de tomada de tempo
5º colocado da etapa – será o 1º colocado na fase de semi A
6º colocado da etapa – será o 1º colocado na fase de semi B
7º colocado da etapa – será o 2º colocado na fase de semi A
8º colocado da etapa – será o 2º colocado na fase de semi B
9º colocado da etapa – será o 3º colocado na fase de semi A
10º colocado da etapa – será o 3º colocado na fase de semi B
11º colocado da etapa – será o 4º colocado na fase de semi B
12º colocado da etapa – será o 4º colocado na fase de semi B
E assim sucessivamente.
Light
1º colocado da etapa – Será o 1º colocado na semi A
2º colocado da etapa – Será o 1º colocado na semi B
3º colocado da etapa – Será o 2º colocado na semi A
4º colocado da etapa – Será o 2º colocado na semi B
5º colocado da etapa – Será o 3º colocado na semi A
6º colocado da etapa – Será o 3º colocado na semi B
7º colocado da etapa – Será o 4º colocado na semi A
8º colocado da etapa – Será o 4º colocado na semi B
9º colocado da etapa – Será o 5º colocado na semi A
10º colocado da etapa – Será o 5º colocado na semi B
11º colocado da etapa – Será o 6º colocado na semi A
12º colocado da etapa – Será o 6º colocado na semi B
E assim sucessivamente
15.5 – Caberá ao Diretor de Prova a observância dos princípios de igualdade de condições para todos os pilotos e a decisão de interromper a corrida, sendo que no caso de chuva leve (garoa) a corrida deverá prosseguir.
15.10 – Com 75% da fase realizada – considerar a posição na hora da interrupção como resultado final.
15.11 – Até 20% da fase realizada – cancelar a fase e aguardar, no máximo, 60 minutos. Caso haja condições, após este tempo, haverá nova largada com tempo total de corrida.
15.12 – Após 20% da fase realizada – interromper a corrida com manutenção da colocação dos pilotos. Aguardar 60 minutos e se houver condições, reiniciar a corrida com o “grid” na ordem do momento da interrupção. A re-largada será feito do box nominalmente, completando-se o tempo total ou, pelo menos, os 75% do tempo total de fase. Os resultados serão somados simplesmente.
15.13 – Se após 60 minutos não houver condições para continuar, será encerrada a etapa.
15.14 – Em todas as situações em que ocorrer a interrupção de uma fase sub final, semi final ou final por motivo de chuva, pane elétrica ou na telemetria, os carros ficarão em parque fechado, até a liberação por parte do diretor de prova para reinicio das atividades. No caso de chuva, assim que liberado, as equipes terão 5 minutos para fazer a manutenção devida antes do reinicio.
15.15 – Para a validação das semi finais como classificação geral, as mesmas deverão ter ocorrido em condições de igualdade no que se diz a respeito de chuva ou mesmo pane no sistema de telemetria, tal como disposto no item 3.

16 – PROCEDIMENTOS DOS MECÂNICOS NOS BOXES
16.1 – Todos os participantes deverão comportar-se de maneira cordial, desportiva e ética, não sendo permitidos palavrões, ofensas gerais ou pessoais e interferências no andamento da competição.
16.2 – Os mecânicos deverão se posicionar nos boxes correspondentes ao do piloto no palanque.
16.3 – Os pilotos deverão parar os carros no boxe correspondente ao seu mecânico.
16.4 – Receber os carros dos gandulas para reparos somente nas plataformas laterais dos boxes ou em área determinada.
16.5 – Recolocar os carros na pista de rolagem com a máxima atenção em relação a outros carros que possam estar entrando ou saindo dos boxes de forma a evitar acidentes ou obstruir outros carros.
16.6 – Abastecer o carro fora da área da pista e área de rolagem do box.
16.7 – Limpar a pista com um pano no caso de derrame de combustível.
16.8 – Deixar a área dos boxes limpa e sem seus equipamentos e ferramentas.
16.9 – Entregar o carro e acompanhar a vistoria no final de cada fase, quando solicitado.
16.10 – Adentrar nos boxes somente quando autorizado pelo Diretor de Prova.
16.11 – Quantidade de Mecânicos – Para Pró e Light

a) Durante os treinos livres, tomadas de tempo e fases sub finais é permitida a permanência de apenas 01 (um) mecânico nos boxes.
b) Durante a fase final é permitido 02 mecânicos no box.

17 – PENALIZAÇÕES
17.1 – Serão aplicadas, pelo Diretor de Prova, aos pilotos ou membros de sua equipe quando do não cumprimento do regulamento.
17.2 – Salvo as penalizações previstas que não cabem recurso, as demais caberão recurso, em formulário próprio, dirigido à Organização, resguardando assim o  princípio da ampla defesa. As penalizações serão divididas em:
17.3 – Advertência Verbal – O Diretor de Prova comunicará a penalização da seguinte forma: Piloto “fulano”, você está sendo advertido verbalmente por “tal motivo”. Enquadra-se nessa categoria de penalização:
17.4 – Nos casos que não interfiram na performance dos pilotos adversários, como:
a) obstruir, sem insistência, a passagem de piloto mais rápido;
b) tocar um carro adversário de maneira brusca, sem que o mesmo sua perca posição;
c) adentrar o box em velocidade exagerada.
d) O mecânico obstruir a visão dos pilotos no decorrer da fase em andamento.
17.5 – Stop and Go – O Diretor de Prova comunicará a penalização da seguinte forma: Piloto “fulano”, “Stop and Go”, você está sendo penalizado por “tal motivo”. Enquadra-se nessa categoria de penalização:
17.6 – Nos casos que interfiram na performance dos pilotos adversários, ou em faltas consideradas graves, como:
a) piloto retardatário obstruir, com insistência, a passagem de piloto mais rápido;
b) usar termos de baixo calão (tanto o piloto quanto integrante de sua equipe);
c) tocar um carro adversário de maneira brusca, acarretando a perda de posição do
outro piloto;
d) ao receber 02 advertências verbais no mesmo dia da corrida;
e) falta de condições técnicas do equipamento e/ou pilotagem de forma a causar
prejuízos (acidentes graves) aos demais pilotos;
f) queima de largada (qualquer movimentação do carro antes da autorização de
largada);
g) O piloto/mecânico que for flagrado pelos fiscais de box resfriando o motor de seu
carro com combustível, álcool ou qualquer outro produto liquido ou gasoso pelo
mecânico para tentar ligá-lo;
h) Obstruir o fluxo nos boxes;
i) Parar os carros com os pés;
j) Realizar reparos na pista;
k) Pilotar de forma que interfira no resultado da corrida. Espera deliberada por outro
carro será considerado como delito grave e resultará em imediata desclassificação.
17.7 – Desqualificação
17.8 – Deixar de apresentar o veículo quando solicitado para a vistoria após as tomadas de tempo e subfinal e final
17.9 – Receber 03 stop and go na mesma etapa;
17.10 – Reter o rádio-controle nos boxes fora do horário permitido para recarga de baterias, depois de solicitado insistentemente pelo Diretor de Prova;
17.11 – Reter o sensor depois de solicitado insistentemente pelo Diretor de Prova;
17.12 – Levar o equipamento de partida (caixa de start ou similar) para o grid de largada;
17.13 – No término da fase sub final ou final nenhum piloto poderá entrar nos boxes com o seu carro, devendo parar no grid de largada, onde somente o Diretor de prova ou seu assistente terá acesso aos carros. Os pilotos que não cumprirem esta norma
serão Desqualificados.
17.14 – Estar com o carro fora das Especificações Técnicas.
17.15 – Insistir em manter o carro com algum problema técnico (Ex.: pipa solta ou quebrada, pneu rasgado ou descolado que interfira na estabilidade do carro, etc.) na pista, colocando em risco a posição dos pilotos adversários.
17.16 – Desclassificação
17.17 – Não pagamento da taxa de inscrição da etapa;
17.18 – Nos casos de agressões verbais descontroladas;
17.19 – Nos casos de condutas irregulares intencionais e atitude anti esportiva durante a etapa;
17.20 – Violar ou substituir qualquer parte do carro sem aviso e autorização da Direção da Prova;
17.21 – Passar o sensor na antena de captação do sinal.
17.22 – Suspensão:
17.23 – Nos casos de fraude intencional do regulamento (ex: troca de carro ou chassis sem permissão da direção de prova, troca de pilotos durante o evento);
17.24 – Na segunda desclassificação durante a temporada;
17.25 – A etapa em que ocorreu a fraude não poderá ser usada com descarte e o piloto receberá zero ponto.
17.26 – Eliminação do Campeonato
17.27 – Nos casos de agressões físicas.

18 – COMO CUMPRIR O STOP AND GO
18.1 – O piloto deve entrar pela pista de rolagem dos boxes, parar o carro no seu box, o seu mecânico irá levantar e somente poderá largá-lo após autorização da Direção recolocando o carro na pista de rolagem e o piloto poderá retornar a pista.
18.2 – O piloto penalizado terá três voltas para cumprir o Stop and Go.
18.3 – Caso falte menos de três voltas para o termino da fase, e o piloto não cumpriu sua penalização, o piloto terá diminuída 1 volta de seu total de voltas completadas até o momento, sem direito a recurso.
18.4 – Durante o Stop and Go, o mecânico não poderá abastecer nem fazer nenhum reparo no carro.

19 – PONTUAÇÃO SOB PENALIDADE
19.1 – Os pilotos desclassificados não pontuarão nas respectivas etapas e nem poderão utilizá-la como descarte.
19.2 – Os pilotos desqualificados receberão os pontos referentes a última posição da tomada de tempo, fase subfinal ou final em que estiver participado e poderão utilizá-la como descarte.

20 – PROTESTO
20.1 – Somente será aceito o protesto por escrito e com o formulário apropriado e encaminhado em mãos ao diretor de prova.
20.2 – Prazos para encaminhamento do protesto: 10 minutos após o término do heat em questão.
20.3 Todo protesto será respondido por escrito.

21 – CANCELAMENTO DE ETAPA
21.1 No caso de uma etapa ser cancelada será utilizada a data reserva para realizar a etapa anteriormente cancelada.

22 – PREMIAÇÃO
A cada etapa serão premiados os 03 primeiros colocados de cada categoria. O piloto que não permanecer nas dependências da pista até o horário da entrega dos troféus, perderá o direito do troféu que será remarcado para a próxima etapa.

23 – ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS CATEGORIAS Sport e Pro

A regulamentação técnica do campeonato é baseada nas regras IFMAR para campeonatos mundiais 1/10 200mm, com as devidas adaptações ou exclusões necessárias para adequar as regras ao formato de corrida.
23.1 – A categoria consiste em carros escala 1:10 200mm Turismo. Somente um (1) freio atuante no eixo de transmissão é permitido. Nenhum sistema de freios secundário ou individual para eixos dianteiro/traseiro ou independente é permitido.
23.2 – Permitido câmbio de no máximo duas (2) velocidades.
23.3 -Todo carro deve obrigatoriamente possuir embreagem com desengate e um sistema de freio capaz de parar o automodelo.
23.4 – Somente será permitido o uso de motores 2.11cm³. Os motores devem ser refrigerados a ar, somente 2 tempos e possuir no máximo quatro (4) janelas, incluindo escape. Nenhum tipo de indução forçada é permitido bem como nenhum tipo de transferências ou escape com tempo variável.
É permitida somente 01 (uma) vela de ignição.
São proibidos furos no pistão, com exceção do furo existente para pino de travamento da biela.
No Cilindro são permitidos furos e fendas desde sejam para efeito de lubrificação e que estejam abaixo do ponto morto inferior do motor.
Para dirimir quaisquer duvidas, é considerado furo qualquer buraco que tenha material em toda a sua volta.
O diâmetro do carburador deve ser no máximo de 5.50mm.
23.5 – Capacidade cúbica do motor deve ser de no máximo 2.11cm³ (centímetros cúbicos).
23.6 – Partida por recoil opcional (permitida).
23.7 – Sistema de escape:
Diâmetro máximo do tubo de saída de gases: * 5.20mm
Comprimento mínimo do tudo de saída de gases: mínimo de 10.00mm medidos no ângulo menor.
O tubo de saída de gases deve ser direcionado na horizontal ou inclinado para baixo somente.
* Esta dimensão inclui uma tolerância para levar em conta variações de fabricação de tubos comercialmente disponíveis.
23.8 – Peso mínimo sem combustível (transponder incluso): 1725.00 gramas.
23.9 – Capacidade máxima do tanque de combustível (incluindo mangueiras, filtros,
etc.): 75cc.
Procedimento de vistoria do volume de combustível:
a) Retirar a mangueira de pressurização do tanque;
b) Encher o tanque de combustível
c) Desprender a mangueira da entrada de combustível do carburador
d) Sugar o combustível através de uma seringa ou utilizar uma bomba de ar para
empurrar o combustível para uma proveta.
e) A seringa ou deve ser graduada ou a proveta ou similar deve ser graduada em
1ml. A tolerância do equipamento de aferição é de +/- 1ml de combustível.
23.10 – Bolhas permitidas e Pintura tipo sedan Turismo, 2 ou 4 portas.
23.11 – O pára-choque dianteiro deve seguir o contorno da carroceria e deve ser
instalado para minimizar danos do modelo que possa ser atingido por outro carro. O
pára-choque deverá ser fabricado com espuma ou algum material plástico flexível.
23.12 – A bolha deverá ser fabricada com material flexível e deverá ser devidamente
pintada. Todas as janelas devem ser totalmente transparentes sem qualquer pintura.
O aerofólio se o modelo tiver deverá estar totalmente pintado. Faróis, lanternas,
grades, tomadas de ar e janelas devem contrastar com a pintura do modelo.
23.13 – A traseira da carroceria não deve ser cortada acima de 50.00mm medidos a
partir do carro suspenso em blocos de 10.00mm.
23.14 – São permitidas somente as seguintes furações na bolha:
– Um (1) furo de captação de ar no pára-brisa dianteiro de dimensão máxima de
60.00mm. Este furo não deve ultrapassar a linha do pára-brisa dianteiro.
– 01 Furo para acesso a vela de diâmetro máximo de 35.00mm.
– Ambas as janelas laterais dianteiras e o pára-brisa traseiro podem ser removidos
para ventilação, exceto as janelas laterais traseiras que devem permanecer intactas.
– 01 Furo para reabastecimento de diâmetro máximo de 50.00mm. Este furo deverá
ser feito em cima do tanque de combustível, desde que não exceda o diâmetro
máximo. O furo de Captação de ar (resfriamento) e o furo de reabastecimento
devem estar no mínimo 5mm de distancia um do outro.
– Pequenos furos para saída de gases do escape, transponder e antena de rádio
poderão ser feitos.
– Nenhum outro furo é permitido.
23.15 – Santo-Antonio deverá ficar por dentro da carroceria.
23.16 – Nenhuma parte do carro, exceto a saída do escape, postes de fixação da bolha e tubo de antena, poderá sair da bolha.
23.17 – Não é permitido qualquer acessório aerodinâmico de qualquer natureza sob a carroceria.
23.18 – Dimensões gerais
DIMENSÕES Mínimo (mm) / Máximo (mm)
Distância entre-eixos: 230.00 / 270.00
Largura do carro (sem bolha): 170.00 / 200.00
Largura do carro (com bolha): 175.00 / 205.00
Comprimento do modelo (com carroceria e aerofólio): 360.00 / 460.00
Altura do carro (medida do ponto mais alto do teto da carroceria com o carro suspenso em blocos de 10.00mm): 120.00 / 175.00
Largura do aerofólio: 125.00 / 200.00
Corda do aerofólio: 50.00
Lateral da asa: 50.00 x 35.00
Excesso da asa (traseira): 10.00
Diâmetro da roda (excluindo o pneu): 46.00 / 50.00 + 1mm de tolerância
Largura da roda? 30.00 + 1mm de tolerância
23.19 – Uma (1) asa e um (1) spoiler podem ser instalados no carro. (No caso do modelo original em escala real possuir, será permitido fazer o mesmo), ambos devem ser fabricados com material flexível. O excesso da asa não deve ser maior do que 10.00mm no seu ponto extremo, medido a partir do porta-malas do modelo.
A altura da asa pode ser ajustável, porém a asa e as laterais da asa não podem ultrapassar a altura do teto do carro. As asas devem ser moldadas, são proibidas asas feitas com chapa lisa ou dobrada manualmente.
23.20 – Podem ser usados pneus de borracha e/ou espuma. Qualquer que seja o material, não deverá danificar a superfície da pista. É proibido o uso de qualquer aditivo para pneu.
23.21 – Combustível: metanol + nitrometano + óleo. Percentual de nitrometano livre.
23.22 – Somente dois (2) servos são permitidos.
23.23 – Não é permitido o uso de giroscópios eletrônicos.
23.24 – Todas as medidas especificadas são valores máximos ou mínimos.
23.25 – Não permitido:
Freio nas quatro (4) rodas.
Refrigeração líquida do motor.
Sistemas hidráulicos.
Mais do que dois (2) servos.
Câmbio com mais de duas (2) velocidades.
Não é permitido o uso de travas de engate rápido nas rodas, é permitido somente o
uso de porcas auto-travante ou parafusos desde que não exceda para a largura da
roda.

24 -TELEMETRIA
24.1 – Não é permitido o uso de qualquer dispositivo eletrônico, exceto os seguintes:
Dois canais do receptor que serão usados para operar direção, acelerador e freio. Quaisquer sistemas de gravação de dados poderão ser usados somente até o final dos treinos livres.
24.2 – O uso de dispositivos de controle de tração, suspensão ativa e qualquer controles de direção auxiliado por giroscópio/ sensor de força G é estritamente proibido. São permitidos somente sensores para coleta de dados e não para ajuste
da performance do carro em movimento.

25 – RECOLOCADORES
25.1 – A APPA ira manter uma equipe de recolocadores durante todas as etapas do campeonato 2012 em numero suficiente para o bom andamento das etapas.
25.2 – Os recolocadores são responsáveis pela reposição correta do automodelos na pista, em caso de quebra ou pane dos automodelos o recolocar deverá levar o mesmo até a área de Box e deixar o automodelo no local determinados pelos fiscais
de box.
25.3 – Na ausência de recolocadores na etapa, independente do motivo ou se assim entender necessário, o diretor de prova irá convocar os pilotos inscritos, em número suficiente, que exercerão a função de recolocadores, os quais estarão sob a
orientação do diretor de prova e Fiscais de Box. Os pilotos farão o revezamento através do seguinte critério.
25.3.1 – Durante as tomadas de tempo, os pilotos do último grupo serão os recolocadores do primeiro grupo, e assim por diante.
25.3.2 – Na primeira fase subfinal do dia, os recolocadores serão os pilotos que já estão classificados para a última fase semi final do dia. Ao final da fase subfinal que acabou de correr, os pilotos serão os recolocadores da próxima fase subfinal e assim por diante. Ex: Inicio da Quarta de Final A ou B Light os recolocadores serão os pilotos da Semi final Pro A. Para as fases Finais, os pilotos de uma fase final serão os recolocadores da outra fase final. Ex: Na Fase Final da Categoria Pró os recolocadores serão os finalistas da
Categoria Light, e assim por diante até fechar o ciclo.
25.4 – Os pilotos que estiverem incapacitados de fazer o serviço de recolocadores devem obrigatoriamente indicar outra pessoa para ocupar o seu lugar.
25.5 – Os pilotos que não cumprirem esta determinação serão penalizados conforme descrito abaixo.
26.5.1 – Durante as Tomadas de tempo os pilotos que não participarem do serviço de recolocador serão punidos com 1 volta a menos em cada tomada de tempo. Em caso de reincidência o piloto perdera na sua totalidade, as suas tomadas de tempo ficando com a última posição do grid em sua sub-final, não cabendo nenhum recurso.
25.5.2 – Nas fases Sub-Finais e Finais o piloto que não prestar o serviço de recolocador será desclassificado do evento.