Regulamento GT

  1. GERAL

As medições Oficiais em tais especificações técnicas são as medidas métricas.

Esta execução será para a escala 1/8 4WD,  chamada classe GT.

Além do automodelo original, também poderá ser usado o chassi derivado de um carro modelo Buggy ou Truggy com as mesmas especificações deste regulamento.

            Não permitido sistema de transmissão por correias.

 

1.1- Dimensões gerais:

Comprimento (inclui a bolha): Máximo 730mm.
Largura (inclui a bolha): Máximo 336mm.
Distância entre eixos: 270mm mínimo e 361mm máximo
Largura fora as rodas: 310mm
Altura: 300mm máximo – medida a partir do piso (com a suspensão completamente comprimida) para o ponto mais alto (excluindo a antena de recepção do rádio).

 

  1. CHASSIS

Permitido apenas chassis de alumínio.

 

  1. MOTORES

Permitido qualquer tipo de motor de até .21 e cilindrada máxima (3.5 cc). Eles devem ser ar resfriado, com indução válvula rotativa da frente, dois tempos. Os motores podem ter qualquer quantidade de portos.

Não é permitido nenhuma forma de indução forçada.
Não é permitido nenhuma forma de tempo de porta variável.

Apenas Vela de ignição é permitido.

A saia de pistão só pode ser aliviada para o apuramento do contrapeso do virabrequim.

Sem aberturas adicionais no êmbolo. Fendas adicionais ou aberturas no forro são permitidos, desde que eles não atingem o topo do pistão na posição mais baixa.

Permitido velas Standard cônicos.

Carburador com tamanho máximo de 9mm.

 

  1. FILTROS DE AR

O uso do filtro de ar é livre para se adequar melhor ao motor escolhido.

 

  1. CAIXA DE VELOCIDADE

Permitido caixa com no máximo 2 velocidades.

 

  1. RÁDIO E SERVOS

Permitido máximo de 2 servos.

Não é permitido caixa de direção.

Não é permitido giroscópio eletrônico.

Não é permitido uso de telemetria ativa.

 

  1. FREIOS

Permitido máximo de 2 discos de freio, desde que estejam no eixo principal.

 

  1. DIFERENCIAL

Diferencial central é permitido.

 

  1. EMBREAGENS

Apenas o uso de embreagens de 2, 3 ou 4 sapatas de ação centrífuga, podendo ser ajustáveis. O material das sapatas são livres.

 

  1. TANQUE DE COMBUSTÍVEL

Capacidade máxima do tanque incluindo filtros e mangueiras é de 150cc. Não é permitido inserir soldas no interior do tanque.

 

  1. ESCAPAMENTO E SILENCIADORES

Cada motor deve ser equipado com um sistema de escape e com sistema silenciador para reduzir o ruído gerado pelo carro.

A saída de escape do silencioso deve projetar horizontalmente ou para baixo. Não são permitidas saídas ascendente ou verticalmente.

Está liberado o uso de qualquer tipo de escape que melhor se adeque ao motor escolhido.

 

  1. PNEUS

Usar pneus fabricados especificamente para as categorias GT e/ou 1/8 Rally Game

que atendam as seguintes medidas e características:

  • Apenas os pneus de borracha é permitido, tanto naturais como sintéticos. É expressamente proibido o uso de pneus de espuma.
  • Todos os pneus devem ser preto com a exceção das faixas laterais, que podem ser coloridas. As rodas (aros) podem ser de qualquer cor.
  • A largura máxima do pneu é de 45 mm.
  • As bordas devem ter no mínimo 75 mm e diâmetro máximo de 85 mm.
  • O diâmetro mínimo que um pneu deve ter em qualquer ponto será de 85 mm e máxima de 110 mm.

 

  1. COMBUSTÍVEL

Combustível de qualquer marca.

O combustível deve conter apenas metanol, óleo lubrificante, no máximo 25% de nitrometano, aditivo anti formação de espuma e agente anti corrosão.

 

  1. BOLHA

As bolhas devem ser do tipo “Gran Turismo – GT”, comercialmente disponível na

mercado e que se encaixem na definição de veículos de corrida na categoria GT. As bolhas não podem ser do tipo protótipo.

A bolha deve ser feita a partir de um material flexível e ser pintadas adequadamente. Todas as janelas devem permanecer clara e não ser pintadas ou semi-transparente.

A traseira da bolha não pode ser cortada além de 70mm medidos com um espaço de 30mm sob a placa do chassis.

Detalhes de todas as luzes, grelhas, entradas de ar dianteiras e traseiras e janelas devem ser

claramente contrastadas da pintura circundante.

 

OUTROS

Nenhuma parte do carro, exceto a saída de escape pode se projetar lateralmente fora da linha da bolha.

Sob a bolha, não é permitido nenhuma ajuda aerodinâmica de qualquer natureza.

O pára-choque dianteiro deve seguir o contorno da bolha. O pára-choque deve ser feito a partir de espuma, borracha ou um material plástico flexível.

 

FUROS (BURACOS)

Apenas um furo de refrigeração pode ser cortado no pára-brisas (não excedendo os caixilhos das janelas), com uma dimensão máxima em qualquer direção de 60mm.

Uma abertura com um diâmetro máximo de 35mm é permitido apenas acima do cabeçote para fácil refrigeração e não pode ser combinada com qualquer outro furo.

Um furo adicional para reabastecimento que pode ter um diâmetro máximo de 50mm. A distância deste furo extra com relação ao pára-brisa, não deve ser inferior a 5mm.

Uma abertura única combinando ventilação e reabastecimento, o mesmo não pode ser superior a 70 milímetros.

Também podem ser feitos pequenos furos para: escape, regulagem do carburador e antena de rádio.

Outros buracos não são permitidas.

Ambas as janelas laterais dianteiras (que compreendem as portas) e janela traseira (janela que fica acima do porta-malas) podem ser cortadas completamente para ventilação. A parte traseira das janelas laterais que devem permanecer. Essas janelas traseiras laterais são as janelas laterais dos passageiros.

 

ASA

Apenas uma asa traseira é permitido.

A asa é moldada numa só peça (sem os suportes e as tampas laterais) e pode ser substituído

por outra não é original.

Dobrado em uma parte plana ou biplanos não são permitidos.

A asa não deve ultrapassar a toda a largura da bolha.

A asa tem de ser montada no mesmo local fornecida pelo fabricante da bolha.

 

  1. PESO

Mínimo de 3500grs. (incluindo bateria e transponder)

Aplicam-se supletivamente no que couber, os Regulamentos da FEBARC 2015.

Os casos não previstos neste regulamento e nos da FEBARC, serão decididos pela Comissão Organizador, no momento oportuno.

  • Comissão Organizadora.

 

São Paulo, fevereiro de 2015.