Regulamento GT Elétrico

REGULAMENTO DO CAMPEONATO PAULISTA 1/8 GT EP – APPA –  2015

Categorias: 1/8 GT – Elétrico

 

COMISSÃO ORGANIZADORA

É a autoridade máxima do evento, a qual caberá à responsabilidade de tomar decisões em situações não previstas neste regulamento. É composta pelas seguintes pessoas:

Nome: Rogério Braga (Presidente)

Nome: Carlos Junior (Vice-Presidente)

Nome: Luiz Castori (Diretor Social)

 

Responsabilidades e atribuições da COMISSÃO ORGANIZADORA :– Aplicação do Regulamento de maneira totalmente imparcial e decidir sobre hipóteses não previstas no mesmo;- Promover a alteração do cronograma se julgar necessário para o bom andamento do evento;- Supervisão Geral do Evento. Última instância decisória de se promover ou não a etapa;- Pagamento do pessoal e demais despesas da pista mediante recibo e comprovantes;- Realização do “Chek-List” para certificação das condições mínimas necessárias para a realização do evento;- Designação de pilotos e ou mecânicos presentes de outras categorias para realização da recolocação dos carros durante a prova;- Garantia do cumprimento do Cronograma de Prova;- Montagem e teste do sistema de som e cronometragem;- Realizar vistoria técnica;- Aplicação de penalidades e respectivo registro no livro de atas;- Montagem dos Grids das tomadas de tempo e provas. Seguir o cronograma estabelecido;- Realização de vistorias após as provas;

As hipóteses não previstas nesse regulamento serão decididas pelo Diretor de Prova. Os adendos serão regulamentados pelos membros da Diretoria da APPA.

O Diretor de Prova terá total autonomia para modificar o cronograma se julgar necessário para o bom andamento do evento.

 

 1 – INTRODUÇÃO

1.1 – O CAMPEONATO PAULISTA de GT 1/8 EP APPA 2015 será realizado em 6 etapas divididas por Semestre. Cada semestre terá um campeão e no fim do segundo semestre, acontecerá a soma dos resultados para termos o campeão.

1.2 – De acordo com o item 12 deste regulamento, caso seja considerada inviável a realização da corrida, o valor das inscrições será devolvido, desde que nenhum heat da corrida (treinos, classificações, final) tenha sido realizado.

1.3 – Cada etapa será antecipada de um adendo de uma semana com informações da prova, como traçado, direção de prova e demais informações.

2 – CATEGORIA

– Bolhas:

Qualquer bolha de GT, Não valendo Bolhas de Protótipo.

  1. – CIRCUITOS
  • Serão realizadas provas com diversos tipos de circuito, a serem apresentados nos adendos das corridas.

 

4 – REGULAMENTO DESPORTIVO DAS CORRIDAS

 

4.1 – Horário das Atividades

 

  • As atividades dos pilotos e mecânicos só poderão ter inicio a partir das 7:00h e poderá se estender no máximo até às  18:00h com tolerância de meia hora, havendo condições de pilotagem.

Durante todo o dia, a pista ficará fechada para treinos/acertos individuais.  O não cumprimento desta regra resultará em punição pelo Diretor de Prova.

4.2 – TREINO LIVRE LIVRE

 

Haverá um treino livre de 10 minutos.

  • Somente os pilotos devidamente inscritos e com  chassis lacrados poderão participar do Treino Livre.
  • Cada grupo pré-selecionado (ordem de inscrição ou  numeração) terá 10 minutos de Treino Livre, caso seja necessário.

 

 4.3 – TOMADA DE TEMPO (Qualify)

  • Será realizada 2 tomadas de tempo de 5 minutos para todos os pilotos com o objetivo de definir a  posição de largada. Cada tomada de tempo terá duração de 5 minutos. As tomadas de tempo serão pelo maior número de voltas em 5 minutos e NÃO pela melhor volta, valendo assim a regularidade do piloto. Somar-se ao as voltas e os tempos dos pilotos.

Para estar na FINAL A o piloto tem que ficar entre os melhores, proporcionalmente, do número total de pilotos. No briefing, será sabido, qual a colocação que disputará cada final (A, B, C, …)

4.4 – FINAIS

  • Serão realizadas 3 Finais para cada piloto com duração de5 minutos cada.
  • As finais de cada piloto serão somadas, as voltas e os tempos.
  • Serão 3 Finais valendo pontos, distribuídos em cada Main da seguinte forma:

 

– 1º colocado – 1 ponto

– 2º colocado – 2 pontos

– 3º colocado – 3 pontos

– 4º colocado – 4 pontos

– 5º colocado – 5 pontos

– 6º colocado – 6 pontos

– 7º colocado – 7 pontos

– 8º colocado – 8 pontos

– 9º colocado – 9 pontos

– 10º colocado – 10 pontos

  • A ordem de largada será a mesma para todas as Finais, obtida através da Tomada de Tempo.

 

4.5 – RESULTADO

  • Será considerado o campeão do evento aquele que somar menos pontos
  • Ao final das 3 Finais, cada piloto contará com seus 2 (dois) melhores resultados, ou seja, descarta o pior resultado.
  • Caso seja possível realizar somente 2 (duas) Finais, valerá somente a melhor, ou seja, o piloto descarta o pior resultado.
  • Caso seja possível realizar somente 1 (uma), esta valerá como resultado Final.
  • Caso não seja possível realizar nenhuma Final, o resultado será o obtido através das Tomadas de Tempo.
  • Os resultados das Finais A, B, C… (Caso ocorra a divisão), serão juntados antes de definir a pontuação.
  • Com isto quem corre na B, C, caso ocorram,após o final de cada Heat é colocado Junto com a Final A e as posições oficiais virão da classificação por maior volta em Menor tempo.

 

4.6 – EMPATE

  • Em caso de Empate ao termino das Finais seguidos do descarte o seguinte critério ira determinar o resultado da classificação.

– Será usada a final que foi descartada antes do empate:

– Caso ocorra novamente o empate, será utilizada a qualificação dos pilotos empatados.

 

5 – PROCEDIMENTOS DA CORRIDA

 5.1 – LARGADA

  • Nas Tomadas de Tempo, o Diretor de Prova autorizará a largar cada piloto nominalmente, largando dos Boxes.
  • Nas corridas, todos os pilotos vão largar juntos ao sinal do Diretor de Prova. Cada piloto deve se posicionar na sua devida marca no grid.

 

5.2 – VISTORIA

  • Após a final de cada etapa (Tomadas e Finais) todos os carros devem se dirigir a Box e permanecer em regime de parque fechado, para vistoria técnica. O Vistoriador recolherá os carros dos 1º, 2º e 3º colocados, mais um carro a ser sorteado para proceder a vistoria técnica final.

 

5.3 – PROVAS FINAIS

  • Assim que o Diretor de Prova determina o Termino da Prova, nenhum mecânico/piloto poderá ter acesso ao carro. A Penalidade pelo não cumprimento desta regra será a Desqualificação do heat em questão.
  • A Direção de Prova poderá efetuar uma vistoria técnica a qualquer carro a qualquer momento, seja em Treinos livres, Tomadas de Tempo ou Finais.

Todos os pilotos/mecânicos devem aguardar  a liberação dos carros pelo diretor de prova ou inspetor técnico. Todos os pilotos que tiverem participando da prova podem acompanhar a  vistoria técnica.

5.4 – SOLICITAÇÕES DE TEMPO

  • Será permitida a solicitação de apenas 1 tempo por heat (tomada ou final), desde que comprovada sua real necessidade. A avaliação da necessidade compete ao diretor de prova. O Tempo será de 10 minutos.

 

 6 – PONTUAÇÃO

Será atribuída a seguinte pontuação aos pilotos participantes:

  • Pole Position/Top Qualifier (TQ) = 1 Ponto Extra;
  • Pontos para posições finais da Corrida:

1º lugar = 50 pts ,  2º lugar = 46 pts,  3º lugar = 42 pts,  4º lugar = 38 pts,  5º lugar = 34 pts,  6º lugar = 32 pts,  7º lugar = 30 pts, 8º lugar = 28 pts, 9º lugar = 26 pts, 10º lugar = 24 pts, 11º lugar = 22 pts, 12º lugar = 21 pts, 13º seguindo a diferença de 01 ponto

6.1 – Piloto Inscrito e não participante, receberá a pontuação equivalente a posição logo abaixo do ultimo colocado da Prova. (em caso de dois ou mais pilotos inscritos e não participantes estes receberão a mesma pontuação)

7 – INSCRIÇÕES

7.2 – Cada piloto deverá portar em seu carro um jogo de 3 (três) números para colar na bolha, sendo eles com fundo branco, números em preto, que deverá ser fixado no para-brisa dianteiro do carro e nas laterais, com medida mínima de   4 x 4 cm do fundo branco.

7.3 – Só serão permitidos pneus de borracha (nos modelos para F104).

Roda será permitida apenas no molde F104 (aproximadamente com 44 mm de diâmetro)

8 – VALORES E FORMA DE PAGAMENTO

 8.1 – ASSOCIADOS ou  NÃO SÓCIOS

  • Este item está disponível no regulamento geral do campeonato 2015.

9 – POSIÇÃO NO PALANQUE

9.1 – Caso haja necessidade, os pilotos serão chamados pelo diretor de prova e devem se posicionar no palanque, de acordo  com a ordem de largada, com exceção do Pole Position, que tem o privilégio de escolher a sua posição.

 10 – SENSORES

Todos os pilotos utilizarão obrigatoriamente sensores próprios do tipo Personal Transponder AMB rc.

10.1 – Os sensores utilizados serão de total responsabilidade do piloto. Portanto é solicitado ao piloto que faça a correta instalação do sensor no carro e aos mecânicos que acompanhem as voltas de seus pilotos junto aos monitores.

11 – REGISTROS E VISTORIA TÉCNICA 

Será realizada vistoria técnica no inicio das atividades aonde será colocado o lacre no Chassis. Os Gabaritos utilizados pela equipe de vistoria (Medida de bitola, balança, TACÔMETRO, etc), ficarão a disposição dos competidores para aferirem seus carros a qualquer momento da prova.

11.1 – Todos os pilotos deverão fazer o registro do seu carro, radio e numero de sensor.

11.2 – É responsabilidade do piloto, estar com seu  carro dentro das especificações técnicas do Campeonato.

11.3 – O carro e o radio devem ser apresentados para registro no horário estabelecido pelo cronograma de prova.

11.4 – Caberá somente ao piloto participante solicitar ao Diretor de Prova vistoria técnica suplementar de qualquer carro. Para isso, deverá proceder da seguinte forma:

11.6 – Pagar uma taxa no valor da inscrição da prova.

11.7 – Estar participando da corrida.

11.8 – Preencher formulário próprio.

11.9 – Caso não seja procedente a reclamação, o piloto solicitante arcará com os custos da vistoria em favor do dono do carro vistoriado. (Ex: inutilização de qualquer peça, pneu, roda, motor, ou acessório do carro para que a vistoria seja procedida).

11.10 – Caso seja procedente a reclamação, o Diretor de Prova desclassificará ou desqualificará o piloto envolvido da etapa, de acordo com a gravidade do fato, e o requerente não arcará com qualquer custo da vistoria, tendo o valor pago pela taxa de vistoria reembolsada. A tolerância para reclamação por parte de outro piloto é de meia hora após o término da última final.

11.11 – A presença dos envolvidos durante a solicitação de vistoria e julgamento é obrigatória.

11.12 – A direção de prova também poderá realizar vistorias técnicas dirigidas a qualquer carro quando ocorrer significativa discrepância dos tempos comparados entre pilotos do mesmo nível, com as mesmas consequências anteriormente descritas.

11.13 – Cada piloto poderá apenas utilizar um único carro, não é permitido trocar de carro durante a prova, a não ser quebra de chassi com a devida liberação e vistoria do diretor de prova.

 

12 – CHUVA 

  • Em situações de Chuva, uma prova é considerada completa desde que tenham sido realizadas as tomadas de tempo. A posição geral da Etapa será então a mesma obtida nas Tomadas de Tempo.

 

12.1 – Caso ocorra chuva antes do início das atividades: 

12.2 – Deverá ser aguardado o horário limite de 11h00 para cessar a chuva e dar continuidade à competição. Haverá um relógio na subida ao palanque, o qual ditará os horários do dia.

12.3 – Persistindo a chuva, a Organização poderá cancelar a prova e verificará a possibilidade de se marcar nova data para a realização da etapa.

12.4 – Caso ocorra chuva durante a competição: 

12.5 – Caberá ao Diretor de Prova a observância dos princípios de igualdade de condições para todos os pilotos e a decisão de interromper a corrida.

12.6 – Chuva nas tomadas de tempo: 

12.7 – No caso de interrupção de uma tomada de tempo em virtude da chuva, todos os tempos da mesma bateria que se interrompeu serão cancelados, a fim de preservar a igualdade de condições.

12.8 – No caso da impossibilidade de se realizar as provas finais, será considerado como resultado final,o resultado da ultima etapa que todos completaram (classificação).

 12.9 – Chuva nas provas Finais: 

12.10 – No caso de interrupção de um heat em virtude da chuva, todos os tempos da mesma bateria que se interrompeu serão cancelados, a fim de preservar a igualdade de condições. Aguardar 60 minutos e se houver condições, reiniciar a corrida com o mesmo “grid” anterior.

12.11 – Se após 60 minutos não tiver condições para continuar, a prova será encerrada.

12.12- Em caso de chuvas após uma ou mais finais realizadas antes de completadas as finais previstas, considera-se o resultado final da etapa o resultado do melhor resultado obtido pelo piloto.

13- PANES NO SISTEMA DE CRONOMETRAGEM 

13.1 – Serão adotados os mesmos procedimentos para o caso de chuva (item 16). Caberá à Organização da Prova a decisão final.

13.2 – Em todas as situações em que ocorrer a interrupção por motivos de pane no sistema de cronometragem, seja nas tomada de tempo ou prova final, os carros ficarão em parque fechado, ate a liberação por parte do diretor de prova para reinicio imediato das atividades.

 

14 – PENALIZAÇÕES 

14.1 – Serão aplicadas, pelo Diretor de Prova, aos pilotos ou membros de sua equipe quando do não cumprimento do regulamento.

14.2 – Salvo as penalizações previstas que não cabem recurso, as demais caberão recurso, em formulário próprio, dirigido à  Organização, resguardando assim o princípio da ampla defesa. As  penalizações serão divididas em:

14.3 – Advertência Verbal: o Diretor de Prova comunicará a penalização da seguinte forma: Piloto Fulano, você esta sendo advertido verbalmente por tal motivo. Enquadra-se nessa categoria de penalização os casos em que não há interferência na performance dos pilotos adversários, como:

  1. a) obstruir, sem insistência, a passagem de piloto mais rápido;
  2. b) tocar um carro adversário de maneira brusca, sem que o mesmo perca sua posição;

14.4 – Penalização de Tempo: é adicionado 10 segundos ou 20 segundos conforme análise do diretor de prova. O Diretor de Prova comunicará a penalização da seguinte forma: Piloto  Fulano, “você foi punido com adição de tempo”, por  tal motivo. Enquadra-se nessa categoria de penalização os casos que interfiram no desempenho dos pilotos adversários,  ou em faltas consideradas graves, como:

  1. a) piloto retardatário obstruir, com insistência, a passagem de piloto mais rápido;
  2. b) usar termos de baixo calão (tanto o piloto quanto integrante de sua equipe);
  3. c) tocar um carro adversário de maneira brusca, acarretando a perda de posição do outro piloto;
  4. d) ao receber 02 advertências verbais no mesmo dia da corrida;
  5. e) falta de condições técnicas do equipamento e/ou  pilotagem de forma a causar prejuízos (acidentes graves) aos demais pilotos;
  6. f) Parar os carros com os pés;
  7. g) Realizar reparos na pista;
  8. h) Pilotar de forma que interfira no resultado da corrida. Espera deliberada por outro carro será considerado como delito grave e resultará em imediata desclassificação.

14.5 – Penalização de Volta: a volta em questão não será contada pela direção. O Diretor de Prova comunicará a penalização da seguinte forma: Piloto Fulano, “sua volta não será contada”, por tal motivo. Enquadra-se nessa categoria de penalização os casos que interfiram na performance dos pilotos adversários, ou em faltas consideradas graves, como:

  1. f) queima de largada (qualquer movimentação do carro antes da autorização de largada);

14.6 – Desqualificação 

14.6.1 – Deixar de apresentar o veículo quando solicitado para a vistoria após as tomadas de tempo e finais.

14.6.2 – Receber 03 punições na mesma etapa;

14.6.3 – No término dos rounds nenhum piloto poderá retirar o carro antes de liberado pelo vistoriador. Os pilotos que  não cumprirem esta norma serão desqualificados.

14.6.4 – Estar com o carro fora das Especificações Técnicas.

14.6.5 – Insistir em manter o carro com algum problema técnico (Ex:sem a bolha, pneu rasgado ou descolado que interfira na estabilidade do carro, etc) na pista, colocando em  risco a posição dos pilotos adversários.

14.6.6 – Não pagamento da taxa de inscrição da etapa;

14.6.7 – Nos casos de agressões verbais descontroladas;

14.6.8 – Nos casos de condutas irregulares intencionais e atitude anti-esportiva durante a etapa;

14.6.9 – Violar ou substituir qualquer parte do carro sem aviso e autorização da Direção da Prova;

14.6.10 – Passar o sensor na antena de captação do sinal.

14.6.11 – Negativa na ajuda a gandulagem sem nenhum aviso ao diretor de prova.

14.7 – Suspensão: 

14.7.1 – Nos casos de fraude intencional do regulamento (ex: troca de carro ou chassis sem permissão da direção de prova, troca de pilotos durante o evento);

14.7.2 – Na segunda desclassificação durante a temporada;

14.7.3 – Eliminação do Campeonato

14.7.4 – Nos casos de agressões físicas.

 

15 – PROTESTO 

15.1 – Somente será aceito o protesto por escrito e com o formulário apropriado e encaminhado em mãos ao diretor de prova.

15.2 – Prazos para encaminhamento do protesto: 10 minutos após o término do heat em questão, ou até 30 minutos após o término do último heat.

15.3 – Todo protesto será respondido por escrito.

 

16 – PREMIAÇÃO 

Serão premiados os 03 primeiros colocados com troféus. Caso haja brindes fornecidos para os patrocinadores, serão sorteados na etapa.

 

REGULAMENTO TÉCNICO

 

17 – ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 

A regulamentação técnica da corrida é baseada nas regras IFMAR para campeonatos mundiais 1/10 190mm, com as devidas adaptações ou exclusões necessárias para adequar as regras ao formato de corrida.

17.1 – CHASSI:

Os Chassis permitidos carros escala 1:8 Turismo com tração 4X4 de fabricantes e modelos disponíveis para compra em mercado especializado ou não.

17.2 – DIMENSÔES:

Não haverá limitação de dimensões por hora. Caso a categoria se mostre promissora com pelo menos um grid com mais de 8 carros aprimoraremos o regulamento técnico.

17.3 – BOLHAS:

É obrigatório o uso de carroceria nos modelos descritos no item 2 de qualquer marca e modelo, que siga as descrições abaixo:

  • A bolha deverá ser fabricada com material flexível e deverá ser devidamente pintada;
  • Todas as janelas devem ser totalmente transparentes sem qualquer pintura;
  • Faróis, lanternas, grades, tomadas de ar e janelas devem contrastar com a pintura do modelo;
  • Não serão permitidos furos nas bolhas além dos postes e antena.
  • O para-choque dianteiro deve seguir o contorno da carroceria e deve ser instalado para minimizar danos. O para-choque deverá ser fabricado com espuma ou algum material plástico flexível;

° A bolha deverá ser recortada nas linhas originais para tal função, sendo proibidos recortes fora dessa linha para “diminuir” a altura da bolha;

  • Nenhuma parte do carro, exceto postes de fixação da bolha e tubo de antena, poderá sair da bolha;
  • Santo Antonio deverá ficar por dentro da carroceria – Não é permitido qualquer acessório aerodinâmico de qualquer natureza sob a carroceria.

17.4 – PNEUS:

  • Livre

17.5 – MOTORES, ESC e ELETRONICA:

Motores Liberados, podendo utilizar no máximo 4S.

17.6 – Vistoria técnica dos motores:

Livre.

17.7 – Modificação dos motores:

É proibido terminantemente qualquer modificação nos motores;

17.8 – Peso do carro :

Livre.

17.9 – Transmissão: 

Permitidos chassis de tração 4X4 por correias ou cardã – Não será permitido qualquer sistema de câmbio

17.10 – Baterias:

São permitidas as seguintes baterias:

17.11 – Ni-Cd ou Ni-MH: até 6 células de voltagem nominal de 1.20volts cada (máxima voltagem nominal 7.2v por bateria), de capacidade livre

17.12 – LIPO: até 7.4volts nominais, serão permitidos somente modelos com caixa rígida (“HARDCASE”), capacidade livre.

17.13 – Todo piloto deverá utilizar-se obrigatoriamente de um safety bag ou Lipo sack para carregar suas baterias de Lipo.

18 – TELEMETRIA 

18.1 – Não é permitido o uso de qualquer dispositivo eletrônico, exceto os seguintes: Dois canais do receptor que serão usados para operar direção,acelerador e freio. Quaisquer sistemas de gravação de dados poderão ser usados somente até o final dos treinos livres.

18.2 – O uso de dispositivos de controle de tração, suspensão ativa e qualquer controles de direção auxiliado por giroscópio/ sensor de força G é estritamente proibido. São permitidos somente sensores para coleta de dados e não para ajuste da performance do carro em movimento.

20 – Gandulagem

Todos os pilotos sem exceção deverão participar da gandulagem da próxima categoria após a sua classificação/Final. A negativa de ajuda ao próximo heat acarretará penalizações conforme item 14.

  1. Deliberações não especificadas nesse regulamento

Qualquer caso omisso nesse regulamento será julgado pela comissão organizadora;